16/04

Câmara rejeita exigência de simulador de direção em autoescolas

16-04_banner

O uso do simulador de direção em autoescolas não será mais obrigatório. O projeto de quase dois anos, que previa a obrigatoriedade do equipamento para os candidatos à Carteira Nacional de Habilitação, foi rejeitado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

O autor do projeto, o deputado Mauro Lopes (PMDB-MG), queria obrigar as autoescolas a adquirir os aparelhos simuladores antes do início das aulas práticas de direção. O deputado defendeu que o uso dos simuladores iria contribuir para o treinamento dos candidatos à habilitação ou mudança de categoria.

Deputados do colegiado protegeram a ideia de que não é constitucional criar um gasto extra ao setor e votaram a favor da proposta contrária ao projeto, apresentada pelo deputado Marcos Rogério (PDT-RO). O relator alertou que, mesmo que os simuladores criem situações de risco, como chuvas fortes e neblinas, nada comprova que a utilização desses aparelhos possa reduzir o número de acidentes nas ruas.