23/12

Kombi: 63 anos de história

kombi

Depois de 63 anos de muita história a Kombi se despede e entra no hall dos veículos mais versáteis e amados de todos os tempos!

E para homenageá-la vamos lembrar como a Kombi resistiu a décadas de avanços tecnológicos da indústria automotiva e manteve os valores de robustez, confiabilidade e carisma.

Início da fabricação

Em 1950, a Kombi começava a ser produzida na fábrica da Volkswagen em Wolfsburg, na Alemanha, nas versões Panelvan, Microbus e Kombinationsfahrzeug, palavra que significa veículo de usos combinados, em alemão – e que, no Brasil ficou conhecida como Kombi.

Reconhecimento de paternidade

Alguns historiadores afirmam que o nascimento da Kombi aconteceu no dia 23 de abril de 1947, quando o holandês Ben Pon, um revendedor da marca em seu país, rascunhou o primeiro esboço de um veículo comercial de médio porte e baixo custo.

Contudo, em meio a Segunda Guerra Mundial, o desenho de Pon foi rejeitado pelos britânicos que tinham sob domínio a planta de Wolfsburg. Sendo um deles o major Ivan Hirst, que recebeu o desenho de Pon que foi baseado num veículo de uso interno da fábrica chamado Plattenwagen e de invenção do próprio Hirst.

Após a derrota da Alemanha na Guerra, o engenheiro mecânico Heinz Nordhoff foi nomeado como diretor geral da Volkswagen e como principal missão tinha que transformar Wolfsburg em uma potência industrial. Para tanto, isso só seria possível aproveitando a linha de produção do Fusca para construir outro modelo, que foi a Kombi.

Chegada no Brasil

As primeiras peças prontas vindas da Alemanha para serem montadas no Brasil só chegaram em 23 de março de 1953.
O modelo seguiu sem grandes alterações estéticas até 1975, quando adotou as mudanças visuais empregadas na segunda geração do modelo alemão.

Já em 2006, o motor refrigerado a ar do utilitário foi substituído por um 1.4 a água, que exigiu a instalação de um radiador na frente do carro.

Despedida

Sem condições de se adequar à lei que exige a instalação de airbags e freios ABS em todos os carros produzidos a partir de 1º de janeiro de 2014, a Volkswagen resolveu fazer uma despedida em grande estilo para a Kombi.

Para isso, foi lançado esse ano a versão Last Edition, que possui um visual retrô, com pintura “saia e blusa” e acabamento interno de luxo com direito a cortinas e bancos bicolores. O comprimento, a altura e largura são maiores que a primeira versão e ela faz 130 km/h.

Fonte: g1.com.br